Curso Perícia Odontologica Curso Pericia Odontologica

Gestão do consultório odontológico: dicas para a área fiscal e contábil


gestão do consultório odontológico

O dentista que administra seu próprio consultório deve estar sempre atento às obrigações fiscais e contábeis de seu estabelecimento ou correrá sérios riscos e fazer a gestão do consultório odontológico não é tão complicado quanto parece, mas é preciso ficar atento. O Brasil possui uma das mais complexas e pesadas cargas tributárias do mundo e, desta forma, microempresas podem ficar perigosamente à deriva quando não se enquadram solidamente nos requisitos da Receita.

Separamos algumas dicas relacionadas a este importante tema para o dentista que quer abrir e fazer a gestão do consultório odontológico sem maiores problemas, deixando o fluxo de finanças de sua empresa o mais eficaz possível. Confira!

Mantenha contato próximo com seu contador

Os consultórios normalmente atribuem suas obrigações contábeis e fiscais a um serviço terceirizado. Esta é uma ótima maneira de fazer a gestão do consultório odontológico e, assim, deixar as finanças de sua empresa nas mãos de profissionais adequados.

Mais importante ainda, busque encontrar-se frequentemente com seu contador. O ideal é fazer, pelo menos, uma reunião por mês. Ao manter-se próximo deste profissional, você poderá ter uma visão estratégica mais ampla de sua empresa e ficará mais protegido contra mudanças repentinas de legislação e outros imprevistos.

Encontre o regime tributário ideal para seu consultório

Avalie junto ao seu contador qual o regime tributário mais indicado para sua empresa. As clínicas odontológicas já têm a opção de se enquadrar no Simples Nacional desde o início deste ano, portanto, o profissional dentista deve avaliar se a sua clínica se enquadra nos critérios da Receita e deve decidir quais planos oferecerão maiores vantagens ao seu estabelecimento.

O setor de contabilidade poderá guiar o gestor de uma clínica nos difíceis caminhos da tributação brasileira, encontrando juntos a melhor forma de gerir as finanças da empresa juntamente à menor carga tributária possível dentro dos limites da lei. Quanto mais transparente, atualizada e simples for a gestão do consultório odontológico, maiores chances ela tem de se manter firme nos trâmites fiscais.

Mantenha-se atualizado com a Receita Federal

Para reduzir o risco de autuações fiscais, seu setor contábil deve fornecer à Receita Federal informações constantes e atualizadas sobre o Balanço Patrimonial, fluxo financeiro e pagamentos de taxas de sua empresa. Por isso enfatizamos que é crucial ter alguém de confiança neste setor, minimizando qualquer incômodo do Fisco e aumentando a rentabilidade esperada de sua clínica.

Ao ter uma atenção constante com este assunto, o profissional dentista que decidiu ter um estabelecimento próprio dificilmente passará por transtornos que colocarão a sua tão sonhada clínica em riscos reais de dívidas intermináveis e até fechamento.

Evite estes erros na gestão do consultório odontológico

Erros comuns na gestão do consultório odontológico e de microempresas em geral incluem: inversão de valores das bases de cálculo e dos valores de impostos; inclusão de receitas isentas em cálculos tributários; erros na classificação fiscal de produtos e serviços; aplicação errônea de taxas; não acompanhamento de leis recentes do setor fiscal, entre muitos outros.

Portanto, alie sua clínica a um setor contábil de confiança e evite esses erros que irão minar os recursos de sua empresa.

Gostou deste post sobre gestão do consultório odontológico? Você tem alguma dúvida ou opinião sobre este tema? Deixe o seu comentário! Também não deixe de conferir este post que fizemos sobre os benefícios do Simples Nacional.


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.