31ª Turma de Especializaço em Ortodontia 31ª Turma de Especializaço em Ortodontia

Por que você deve ter um blog?


Então você tem um site totalmente dedicado à sua clínica. Nele há um link para a história dela, para os tipos de serviços prestados, seu perfil profissional resumido, imagens bacanas de todas as instalações e talvez até um mural com depoimentos dos pacientes.

Sim, seu trabalho já conta com uma ferramenta potente em tempos de World Wide Web: um site institucional. Mas você pode transformar seu endereço cibernético em um diferencial. Como?

Pois bem: já se imaginou produzindo artigos sobre odontologia? Você poderia abordar desde temas simples, como cuidados diários com os dentes até textos mais complexos um pouquinho, tocando em questões como problemas recorrentes, tipos de tratamento possíveis (oferecidos por você, claro) e até explicações claras sobre mitos comuns nos cuidados com o sorriso.

Mas epa! Onde essa produção entraria no seu site? A resposta é: em um blog associado à sua página. As vantagens? São várias – inclusive para a sua estratégia de divulgação – e a gente conta tudo sobre isso neste post. Confira:

Afinal, qual a diferença entre site e blog?

A diferença básica está no conteúdo. O primeiro é institucional, com informações geralmente empresariais. Exatamente por isso, suas atualizações e informações têm fluxo bem inferior ao do blog, que demanda alimentação mais frequente e permite, portanto, a maior variedade de temas. Quem ganha com isso? Você. E os motivos a gente já explica.

Por que devo ter um blog?

Você é encontrado com maior facilidade

Por serem mais dinâmicos, os blogs têm maior capacidade de indexação em comparação aos sites. Isso quer dizer que eles aparecem mais facilmente em ferramentas de pesquisa como o Google e que obviamente têm mais chances de serem “sorteados” na loteria do internauta. Pense bem: mais fácil ser encontrado quando um leitor procura por termos-chave como “tratamentos para problema X” ou “quando devo fazer clareamento” do que através de buscas restritas como “consultório odontológico”, “ortodontia”, “profissional especialista em procedimento Y”.

Acredite: quanto mais você se comunica, mais chances dá para ser localizado por seu público em potencial.

O blog é uma vitrine de conhecimentos e do seu perfil profissional

Em geral, uma das formas de demonstrar seu preparo e ao mesmo tempo interagir com seu público de forma barata e dinâmica é… sim, ministrando palestras. Seja em associações de bairros, eventos voltados à saúde ou mesmo instituições de ensino, é interessante para o odontólogo esse momento de exercício comunicacional e troca.

É claro que seu potencial é demonstrado no trabalho que você faz no consultório e se espalha através de indicações. Mas você mesmo pode ser seu cartão de visitas ao dialogar com seu público.

Ok, mas e o blog? Qual a relação? Simples: seus textos — que não precisam ser longos, aliás — são demonstrativos variados e multitemáticos das palestras que você daria. E mais: não estão limitados a um público presente em determinado espaço em dado momento. O que você produz fica registrado na web enquanto você permitir e quiser.

Além disso, com espaço para compartilhamentos e comentários, a dinâmica da interação segue acontecendo. Não estamos dizendo que seu comportamento deva ser apenas virtual. Mas que tal aprimorar suas apresentações e oferecer mais a um público maior através de cliques? Lembre-se: o domínio do que você diz reflete e muito seu potencial em atendimentos. E isso cativa.

Você se aproxima do público que já conquistou

Se você acredita que pacientes conquistados não precisam de estímulos e comunicação além do atendimento com você, volte todas as casas do tabuleiro e recomece o jogo do mercado.

Além de ações como telefonemas para confirmar consultas, acompanhamento pós-tratamento e disponibilidade para sanar dúvidas dos pacientes mesmo quando não estão na sua sala de atendimentos, vale a pena investir na interação online através do seu blog.

Sim, seus posts vão falar com os seus pacientes e fidelizar seu público. Dicas de cuidados diários e produtos que podem ser utilizados, listas de cuidados para algumas intervenções e respostas para dúvidas rotineiras farão com que seus clientes se conectem com você para além das necessidades que os levam a marcar uma consulta.

Mais do que isso: lembre-se de que eles serão potencialmente seus primeiros leitores — já que você comentará sobre seus textos — e que, em tempos de redes sociais, podem ser os grandes impulsionadores de compartilhamentos: “Fica a dica do meu dentista”; “Artigo interessantíssimo do Dr. ou da Dra. (Seu Nome), que cuida de mim e recomendo”.

Por falar em recomendação, quando alguém solicitar indicações a algum de seus pacientes ou conhecidos, seu blog pode se transformar em um bom indicativo. “Dentista? O meu. É excelente. Tá aqui o número para agendar. E olha… dá uma olhadinha no blog que ele mantém. Há um artigo sobre o seu problema”.

E então, está convencido de que está na hora de pensar no seu próprio blog? Que dúvidas você ainda tem? Deixe o seu comentário!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *