Curso Perícia Odontologica Curso Pericia Odontologica

Gestão da clínica odontológica se faz com projetos, metas e números


O ano começa e é o momento que muita gente escolhe para analisar acontecimentos, pesar prós e contras, estabelecer metas, corrigir erros. Isso vale para a vida pessoal, relacionamentos familiares e profissões.

Que tal separar um tempinho para pensar na gestão da sua clínica, aproveitar os méritos e afastar para bem longe as ações que sabotam seu trabalho e de seus colaboradores? Como? É isso que vamos te explicar nesse post. Confira:

Trabalhe com projetos, objetivos e relatórios

Acredite: até mesmo para refletir sobre o ano ou qualquer outro período estabelecido por você nos negócios é importante ter organização. Portanto, anotações contundentes de fluxos de caixa, acompanhamento dos prontuários dos pacientes e notas com seus objetivos e metas são importantes bússolas para a análise de desempenho dentro do seu consultório. Pronto para começar a aplicá-la?

Cheque se metas foram cumpridas

Metas. Palavra ampla que pode envolver aumento de investimentos, corte de gastos, número de atendimentos específico, implantação de novos serviços, mudança de endereço. Ou até mesmo tudo isso junto com uma transformação demandando a outra.

Para ampliar a grade de intervenções oferecidas ao público você pode precisar, por exemplo, de cursos de aperfeiçoamento que exigirão pagamentos de mensalidades e eles que, por sua vez, significarão o remanejamento de algumas cifras na contabilidade do seu consultório de modo que isso jamais signifique atrasos de pagamentos, claro.

O que queremos dizer com isso? Que não basta estipular um objetivo pura e simplesmente. É preciso que ele seja devidamente planejado e todas as ações ligadas a ele sejam acompanhadas. Aí sim, no seu balanço, poderá dizer que determinado plano foi cumprido com todos os méritos. Caso isso não tenha ocorrido, esse diagnóstico detalhado será importante para que você cheque o que precisa ser feito para a meta ser alcançada.

Converse sobre a satisfação dos seus pacientes e funcionários

É importante lembrar que nenhuma meta será cumprida sem que você conte com um fator imprescindível: as pessoas. Sim, seus pacientes e, claro, os colaboradores que fazem seu consultório funcionar — incluindo desde funcionários diretos até fornecedores.

Portanto, chegamos a um ponto importante a ser considerado: nem sempre as avaliações são quantitativas. Elas podem envolver, na realidade, questões de qualidade. Isto é, seus balanços podem ir além de números e chegar a sentimentos, expectativas.

Como medir isso? Dialogando. Esteja sempre aberto para conversar com seus públicos internos e externos. No caso dos primeiros, convoque reuniões e prime por ambientes democráticos em que as pessoas se sintam confortáveis para se abrirem sobre como se sentem atuando no consultório. Anote pontos positivos, pense em como corrigir os negativos e seja receptivo para sugestões.

O mesmo vale para os clientes. Se achar que deve, pode inclusive fazer uma pesquisa de opinião junto a eles, com formulários deixados na recepção e preenchimento anônimo, mantendo a discrição. Mas lembre-se: é importante tentar equilibrar esse sigilo — que pode ser mais confortável — e as conversas diretas com quem lhe der abertura para isso.

Avalie tudo isso e considere as opiniões colhidas como grandes pontos de reflexão sobre ontem e indicadores de peso para seu sucesso amanhã.

Estude o mercado

Sim, às vezes é importante olhar para os lados, avaliar concorrentes e comparar o cenário com a realidade o seu consultório. No que você se destacou ao longo do ano em comparação aos outros? Em que pontos perdeu? Obviamente, isso não quer dizer que você deva se submeter à paranoia da “grama mais verde do vizinho”, nem que deva perder a concentração em você e no seu espaço.

Mas sobreviver em mercados competitivos exige manter um olho nos negócios semelhantes aos seus em quesitos que vão desde preços — que devem ser justos! — até diferenciais, qualidades e pontos delicados, que podem ser aberturas positivas para você e seu trabalho.

Reconheça suas falhas

Avaliações demandam maturidade de quem as realiza. Afinal, ao se submeter a análises sobre o ano que passou, você se coloca em posição vulnerável à percepção de falhas, defeitos, problemas crônicos de desempenho e gestão.

Portanto, prepare-se emocionalmente para lidar com isso e tente ver os erros como passíveis a todos, além de possibilidades motivadoras de transformação. Pense em tudo o que pode ser feito para que os pontos negativos tenham consequências corrigidas e nunca mais se repitam. Depois, comprometa-se a realizar o que for preciso de forma equilibrada, sustentável e saudável para você, seu consultório e seus pacientes.

E você? Já avaliou o desempenho do seu consultório nos últimos anos? Que critérios sugeridos você tem utilizado? Quais pretende adotar a partir de agora? Conte pra nós nos comentários e continue de olho no nosso blog!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.