Curso Perícia Odontologica Curso Pericia Odontologica

3 dicas para inserir técnicas de ergonomia na sua rotina no consultório


Ergonomia. Você sabe o que é isso? Se sim, neste post vai descobrir detalhes importantes sobre o assunto. Se não, está prestes a conhecer uma ciência — extremamente simples — que será capaz de mudar sua rotina de trabalho, dar mais conforto aos seus atendimentos e proporcionar saúde mental e corporal para que você continue desempenhando suas atividades da melhor maneira possível.

Acredite: posicionamento de móveis, movimentos otimizados, posturas corretas e sessões de alongamento em determinados intervalos podem livrar você de lesões, traumas lombares, problemas cervicais e, claro, dores nos membros superiores e inferiores.

E os pacientes? Sim, eles também são beneficiados: primeiro porque poderão contar com o auxílio de um profissional desfrutando de bem-estar e muito mais motivado. Além disso, a ergonomia oferece dicas para primar pelo máximo conforto dos seus clientes. Continue acompanhando este texto e confira o que preparamos sobre o assunto:

O que é ergonomia

O nome vem da junção em grego de ergon (trabalho) e nomos (regras). Ou seja: a Ergonomia é uma ciência voltada às leis naturais para o trabalho do homem partindo da relação homem-máquina-ambiente e otimizando as interações entre todos esses fatores.

No seu consultório, a utilização de princípios ergonômicos deve considerar desde estruturas básicas (como localização, espaço, iluminação, ruídos e até mesmo cores das paredes — que não devem ser agressivas) até localização e funcionalidade dos móveis. Afinal, ao longo do dia seu trabalho exige posições estáticas por longos períodos, inclinações ou muitos movimentos extremamente repetitivos e mesmo desgastantes. Não é mesmo?

Além disso, você não quer (e não deve) se submeter a grandes deslocamentos para ter acesso a uma ferramenta necessária ao atendimento e seu paciente espera efetividade e conforto durante as consultas.

Harmonia, portanto, é a palavra-chave desse conceito que leva a economia de tempo, conforto, praticidade e — claro — saúde com observações simples. Não acredita? Nós mostramos algumas logo abaixo.

Estrutura para você

Quantas horas você permanece sentado no mocho atendendo a uma sequência de pacientes? E quantas vezes você já se pegou sentindo incômodos na coluna, no pescoço ou nos braços?

A junção de repetições compulsivas e má postura gera essa sucessão de problemas médicos que podem se agravar e levar a consequências nada agradáveis. Além de observação a posicionamentos corretos, móveis funcionais podem eliminar o desconforto e os traumas corporais. Como?

Invista em cadeiras que ofereçam suporte para a lombar e adequação mais confortável da região pélvica. É importante apostar em estruturas que ofereçam conforto inclusive para os seus joelhos e ajustes práticos para ter certeza de que seus pés estarão sempre totalmente apoiados no chão.

Apoio de braços e até mesmo suporte para alongamento também são boas pedidas sem deixar de lado, claro, a preocupação com estofamento e curvaturas.

Lembre-se também de que o acesso a ferramentas e medicamentos deve ser facilitado e que a presença de uma secretária treinada para lhe ajudar pode ser imprescindível.

Estrutura para os seus pacientes

Eles também querem — e devem! — se sentir bem. Portanto, ao estruturar seu consultório, busque cadeiras que ofereçam apoio a todo o corpo e que permitam ajustes à altura de cada cliente — na cabeça, por exemplo.

Além disso, para facilitar o seu trabalho, procure por sistemas que permitam toda essa manobra através de botões ou pedais inclusive para ajustar a cadeira na altura ideal para você trabalhar sem se curvar ao extremo.

A cuspideira também deve ser instalada de modo que a movimentação do paciente não seja desgastante e ele possa se levantar confortavelmente. Braços para apoio flexíveis também dão maior segurança e conforto.

Exercícios

Algumas atividades podem fazer toda a diferença na sua saúde e no seu desempenho. É interessante, ainda dentro da Ergonomia, pensar em uma rotina prática de alongamentos e movimentação dentro do próprio consultório sem abrir mão, claro, de algum exercício físico nas horas vagas. Afinal, essa é a recomendação de dez entre dez médicos para todo e qualquer ser humano.

Dentro do seu local de atendimento, separe alguns minutos a cada duas horas de trabalho para se alongar, levantar e caminhar um pouco. Essa movimentação permitirá que ative a circulação dos membros inferiores e que se livre de traumas nas articulações.

Para criar uma sequência de movimentos funcionais, é importante recorrer à ajuda de um educador físico ou fisioterapeuta.

E você? Já prima pela ergonomia de alguma forma no seu consultório? Ficou curioso para aderir a essa prática? Compartilhe sua experiência e sugestões através dos comentários!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.