Tratamento com Invisalign Tratamento com Invisalign

3 riscos de fazer clareamento dental sem acompanhamento


Dentes brancos. Quem não quer? E para exibir o sorriso clarinho, sem manchas amareladas, quem nunca incluiu uma pasta de dente mais poderosa na lista de supermercado?

Até aí a vaidade faz bem. Mas ela vira problema de saúde pública quando ultrapassa limites de segurança e, em nome da estética, mais e mais pessoas se submetem a clareamentos dentais sem prescrição e sem acompanhamento odontológico. Sim, aqueles com base em peróxido de hidrogênio ou carbamida em moldeiras.

Se você leu até aqui ainda acreditando que não há problemas na prática, valem a pena dois alertas principais. Primeiro: clareamento não é apenas um tratamento cosmético. Ele envolve medicamentos. Segundo: exatamente para coibir práticas danosas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) baixou resolução que proíbe a comercialização de produtos clareadores sem receita.

Agora, esses materiais só poderão ser adquiridos com indicação profissional de dentistas – e apenas em farmácias. Nada de supermercados e sites comerciais da internet. Por que? Apresentamos uma lista de riscos que o clareamento amador pode causar. Confira:

Pode haver inflamações e sangramentos

Acredite: o clareamento pode ter feito maravilhas no sorriso do seu colega de trabalho. Mas pode não surtir o mesmo efeito em você se for feito de forma indiscriminada. Isso porque seus dentes são completamente diferentes dos de outra pessoa, respondem a questões genéticas e, claro, hábitos de vida.

Portanto, o acompanhamento odontológico é essencial para prescrever o tratamento correto para você considerando seu histórico como paciente, sua idade, seus costumes alimentares e uma série de exames clínicos e radiológicos que devem preceder o clareamento.

É seu dentista – e apenas ele – quem dirá a dosagem exata da composição para tornar sua arcada dentária mais branquinha. Dosagens inferiores não levarão a resultados desejados e excessos podem ferir mucosas, provocar inflamações e irritar lábios e bochechas. Quem apresenta qualquer tipo de sensibilidade bucal pode agravar, ainda mais, o problema.

Há possibilidade de danos à gengiva e à polpa

O mau uso de produtos para clareamento pode levar à retração da gengiva – fazendo que a raiz dos dentes fique à mostra – e à perda das porções entre eles (conhecidas como papila). Esses problemas são reversíveis? Sim, mas apenas com enxertos.

A polpa, estrutura interna repleta de nervos, artérias e vasos linfáticos do dente, também pode ser prejudicada após degradação do esmalte dental.

Seu estômago também é um alvo

Quando a Anvisa decidiu colocar um “basta” na comercialização aleatória de kits de clareamento, não era difícil encontrar na internet promessas baratas e milagrosas de produtos utilizados para o tratamento incluindo, também, as moldeiras.

O que muita gente não sabia era que essas estruturas, mal feitas, podem levar à deglutição em excesso das substâncias clareadoras. A consequência disso varia de desconfortes estomacais ao surgimento de gastrite e úlceras. Lembre-se: a moldeira deve ser feita de maneira personalizada, dentro de consultório, considerando o formato dos seus dentes.

E você? Conhece alguém que já se arriscou com clareamentos caseiros sem orientação? Sabia de todos esses riscos? Que tal espalhar a informação? Se você já fez procedimentos com seu dentista, conte pra gente sobre essa experiência! Deixe seu comentário!


Comentários


  • Roseli de Fátima Vieira Dias disse:

    Estou tentando clareamento com moldeira receitado num consultório dentário. Tenho hérnia de hiato. Percebi que paralelo ao tratamento surgiu dores no estômago. As o usar a moldeira salivou muito. E possível que nessa saliva saia o peróxido e tenha afetado meu estômago??

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.