Curso de Especialização em Ortodontia - Turma 32 - 25/07 Curso de Especialização em Ortodontia - Turma 32 - 25/07

Paciente inadimplente? Veja como contornar a situação


Um dos problemas com os quais os dentistas precisam saber como lidar, assim como acontece com qualquer prestador autônomo de serviços, é a inadimplência de seus pacientes. Cliente que não paga é um sério inconveniente para a saúde financeira de qualquer negócio. Se essa situação ocorrer, o que você, dentista, poderia fazer para diminuir essa circunstância complicada e resolvê-la da melhor maneira possível?

Converse com os pacientes de forma calma e educada

A melhor forma de solucionar a contento um problema como este, é conversando de maneira serena e civilizada com a pessoa que está em dívida com você. Tente compreender se ela está passando por complicações financeiras, e explique sua situação também. Essa integração mais humanizada poderá facilitar o esforço que o paciente fará para ficar adimplente. Além disso, você terá mais chances de não perder o paciente e suas indicações para novos serviços no futuro.

Ofereça várias formas de pagamento

Esta é uma medida excelente não só para diminuir as chances de uma pessoa não pagar pelos serviços odontológicos que você presta, como também para facilitar o recebimento das quantias, ou uma eventual renegociação, referente ao que os pacientes estão devendo. Quanto mais meios de pagamento forem oferecidos para os clientes, mais oportunidades eles terão de visualizar um estilo de quitação, período e parcelas que se ajustem às suas circunstâncias atuais. Propor a possibilidade, por exemplo, de pagamentos por meio de carnês e cartões de crédito, além de cheques e dinheiro, poderá ser de grande ajuda.

Combine uma entrada ou adiantamento pelo serviço

Uma das melhores maneiras de, ao menos diminuir os malefícios do não pagamento, é acertar, desde antes do início de um tratamento dentário, que o paciente cumpra um adiantamento de parte do serviço. Esse valor deverá cobrir pelo menos as despesas com o procedimento que será realizado. Se você fizer isso e depois, por qualquer problema, não vier a receber o restante do dinheiro, pelo menos não terá prejuízo com os gastos de material, luz e outros pontos estruturais do tratamento.

Compatibilize etapas do tratamento conforme os pagamentos

Essa é uma boa estratégia para aqueles pacientes que não têm como fazer adiantamentos ou entradas de grande vulto financeiro. Você poderá propor à pessoa que o serviço seja feito em etapas, à medida que ela for pagando por cada nível do tratamento. Isso impede que o dentista faça tudo de uma vez e fique sem receber no final, consistindo em uma ótima prática preventiva.

Ofereça descontos

Descontos sempre são práticas atraentes para ajudar não só no fechamento do negócio, mas também na sua compensação. Calcule seus lucros por cada tratamento, execute sempre uma boa gestão financeira, e chegue ao máximo de descontos que poderá oferecer a seus pacientes, para que os pagamentos sejam realizados à vista na maior quantidade possível.

Leia mais: O que o dentista deve considerar ao precificar o atendimento?

Faça uma lista de inadimplentes

Fazer uma lista atualizada de quem são os pacientes inadimplentes e como são os respectivos históricos de pagamento (e de não pagamento) vai ajudá-lo a se planejar melhor quando for procurado para realizar novos tratamentos no futuro. E, obviamente, evitar novos calotes.

Documente o máximo que puder

Dificilmente o dentista conseguirá ser ressarcido integralmente usando a via judicial, caso seja necessário ajuizar ações de cobrança, se estiver baseado apenas em combinações verbais. É importante ter muitos elementos que sirvam de material probatório de que o tratamento foi realizado e de que o paciente assumiu determinado compromisso de pagamento. Colecione orçamentos feitos e assinados, cheques, promissórias, contrato de prestação de serviços, entre outros, para usar em possíveis autos. No entanto, antes de acioná-lo juridicamente, prefira enviar-lhe uma carta de cobrança, através de um advogado ou uma associação comercial/corporativa de que faça parte.

Você tem tido muitos pacientes inadimplentes nos últimos meses? Como é sua relação com eles, e o que faz para resolver ou diminuir esse problema em seu consultório? Conte para a gente, deixando um comentário!

Leia mais: 5 benefícios de usar um software para gestão financeira no consultório odontológico.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *