Curso de Especialização em Ortodontia - Turma 32 - 25/07 Curso de Especialização em Ortodontia - Turma 32 - 25/07

Dicas para o dentista oferecer tratamentos aos pacientes


Em um consultório, todos os dias entram pacientes dos mais diversos perfis e você precisa saber como lidar com eles. Por isso, separamos algumas dicas de abordagem a fim de ajudá-lo a oferecer os melhores tratamentos odontológicos para cada paciente. Confira a seguir e veja os resultados em seu cotidiano.

Identificando prioridades

Um paciente pode chegar ao seu consultório motivado por muitas razões. São bem mais comuns os casos em que ele procura um dentista por causa de uma dor ou incômodo físico, mas sua motivação também pode vir de uma dúvida ou por questões estéticas.

Antes de mais nada, ao atender um paciente você precisa tentar identificar quais são as suas necessidades e ajudá-lo a compreender suas prioridades. Por exemplo, um paciente que deseja ter um sorriso mais branco pode fazer este tipo de tratamento depois de tratar uma cárie que está quase virando um canal, certo? Então comece pelo mais urgente e depois analise os próximos passos junto com ele.

Atendendo a públicos especiais

É preciso verificar se o paciente está passando por alguma situação específica, como alterações hematológicas, lesões neuromotoras ou gravidez, pois nestes casos existem certas restrições e tratamentos diferenciados. Diabéticos, tabagistas, cardiopatas, transplantados ou portadores de necessidades especiais também costumam receber programas específicos.

Adicionando um pouco de psicologia

Cada paciente é único e deve ser visto desta forma, o que envolve inclusive a adequação da linguagem para que ele se sinta seguro, valorizado, e consiga se sentir à vontade na temida cadeira do dentista. Por isso, compreenda seus medos e esclareça suas dúvidas tintim por tintim. Vale a pena investir um pouco de tempo para conquistar a simpatia e a cooperação de seu cliente.


Ainda falando de aspectos psicológicos no atendimento odontológico, é importante destacar que algumas doenças bucais se relacionam diretamente com questões comportamentais, por isso procure conhecer melhor seu paciente, buscando aplicar técnicas fundamentais da psicologia para um melhor diagnóstico e encaminhamento do paciente. Busque também entender quais são as suas expectativas em relação ao tratamento odontológico, evitando possíveis frustrações.

Encorajando mudanças

Depois de analisar os tratamentos mais indicados para o paciente, mostre a ele a importância de dar início ao processo. Muitas vezes, a pessoa se acomoda e protela o tratamento, o que geralmente agrava o caso. Liste os benefícios de iniciar o procedimento o mais rápido possível, explique as complicações futuras caso as providências não sejam tomadas e estimule uma atitude. Só com muita informação é que se convence o paciente de uma mudança positiva, que trará maior bem-estar a ele. No final, ele vai te agradecer.

Analisando a situação financeira

Não dá para fugir deste tema. Muitas vezes a solução que traria melhores resultados para o cliente é justamente a mais cara. E muitas vezes também o paciente não tem condições financeiras para bancar o investimento. Na medida do possível, procure facilitar as condições de pagamento ou tente achar uma solução alternativa para o problema. Só deixe tudo bem claro para o cliente decidir o que vai fazer.

Agora que você tem essas dicas, que tal compartilhá-las com seus colegas dentistas? Ou caso ainda tenha alguma dúvida, deixe um comentário!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *