Odontopediatria: como atender crianças no consultório


A Odontopediatria é uma especialidade extremamente necessária, pois promove os primeiros cuidados com a saúde bucal.

Além do papel preventivo que ela desempenha para o cuidado com os dentes da criança, há também uma função educativa, no sentido de internalizar hábitos saudáveis na rotina desde os primeiros anos de vida, além, é claro, dos tratamentos em si.

É preciso destacar, assim, que o preparo de um profissional que lida com crianças é diferenciado, pois somados às demandas comuns de um consultório odontológico estão também dúvidas e comportamentos que refletem na necessidade de um manejo adequado.

O que muitas pessoas não sabem, além desses aspectos, é que o profissional que atua nessa área pode fazer parte da vida de um indivíduo durante um longo período de tempo, que pode ser desde o pré-natal até a adolescência.

Veja como funciona o atendimento na Odontopediatria e entenda tudo isso e mais um pouco!

Quais comportamentos o odontopediatra pode esperar de seus pacientes?

Já que o odontopediatra lida com crianças de diferentes idades, existe uma variedade muito grande de comportamentos que ele terá que saber lidar durante os atendimentos. No entanto, um dos mais comuns no dia a dia de um consultório de odontopediatras é o medo que algumas crianças podem ter dos procedimentos.

Esse medo, no geral, tem a ver com o fato de estarem diante do desconhecido, com um ambiente cheio de instrumentos, luzes e sons diferentes. No entanto, existem também associações que as crianças fazem com situações traumáticas, o que requer um cuidado especial.

Em ambos os casos, é preciso respeitar o limite do paciente e, com o auxílio da família, tornar a adaptação mais natural. A intenção é que a criança possa dar outros significados para o atendimento, para que faça parte da sua rotina durante toda a vida, sem causar desconforto ou temor.

Veja algumas dicas pontuais que podem minimizar essa angústia!

  • Tenha uma recepção acolhedora, com brinquedos, luz baixa e temperatura agradável;
  • Invista nos aventais e máscaras customizadas, com personagens de desenhos e aparência mais lúdica;
  • Converse com os cuidadores para conhecer o histórico da criança;
  • Mostre os instrumentos para o paciente antes de utilizá-los, estimulando a curiosidade;
  • Passe segurança;
  • Identifique se o cuidador passa insegurança à criança e busque formas de evitar esse comportamento.

Quanto mais cedo a criança for ao dentista, melhor será a relação com o profissional, pois além de estar familiarizada, a prevenção reduz significativamente a necessidade de intervenções mais dolorosas.

Como anda o mercado de Odontopediatria?

Quanto ao mercado para esses profissionais, o IPEA (Instituto de Política Econômica Aplicada) revela que a carreira de cirurgião-dentista tem uma das melhores remunerações do país, com média nacional de R$5.367,00.

Grande parte dos profissionais atua em consultórios ou clínicas particulares. Em relação à Odontopediatria, especificamente, a área representa uma das mais aquecidas para quem é autônomo, mostrando que o profissional que deseja abrir seu próprio negócio pode ter o retorno que espera se tornando um odontopediatra.

Quer saber tudo sobre o mercado de Odontologia no Brasil? Baixe o Ebook que preparamos sobre o tema!


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *